Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Confuso é o Amor,

que torna os homens

em estranhos animais

com mil desejos

desencontrados.



publicado por OPTD às 12:37 | link do post | favorito

3 comentários:
De AUFDERMAUR a 26 de Setembro de 2009 às 16:09
Confusas são as saudades...
Ao longo dos anos fui criando mecanismos de defesa tão fortes e resistentes que raramente sinto saudades, até mesmo dos que me são mais próximos. E, contudo, sinto saudades das palavras de alguém que eu não vejo, não ouço e não sinto. Um alguém fisicamente ausente mas que está vivo na minha cabeça e no meu pensamento...
Deixei para trás todo o meu mundo que eu vinha construindo há 27 anos e sinto saudades das pequenas coisas que o constituíam, tais como partilhar palavras e pensamentos com um alguém imaginário que aos poucos foi ganhando um espacinho no meu pequeno mundinho...
Um dia, ao reencontrar uma pessoa que não via há apenas um dia, ela abraçou-me tão forte durante mais de um minuto e disse-me "Tinha tantas saudades tuas que até me doía o coração". Eu ri-me e pensei "Que exagero! Para quê tanto dramatismo?"... Mas a verdade é que às vezes o coração dói mesmo...


De OPTD a 26 de Setembro de 2009 às 22:27
dói sim, porque estamos vivos...


De AUFDERMAUR a 29 de Setembro de 2009 às 19:50
Ora, mas o meu coração sempre esteve vivo! Sempre e nunca me passou pela cabeça impedir que assim fosse. Mesmo que passasse nunca ia conseguir. Não demonstrar as emoções não significa não as ter... Eu pareço uma pessoa fria e distante, alheada de tudo e todos mas olhe que não. As pessoas que me conhecem bem até me criticam por ser sensível demais... A minha sorte é que a maioria das pessoas não sabe decifrar os meus gestos, actos, palavras, olhares ou até mesmo a falta deles... Como diz a minha musa:" I fake it so real I am beyond fake"...


Comentar post

um blog de poesia...
mais sobre mim
Setembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Quem te levou?

Infância

Anacleta

Unter den Linden

...

aniversário

esvoaçantes

deslizam

gaivota

é quando estou cansado

arquivos

Setembro 2018

Agosto 2017

Janeiro 2017

Setembro 2015

Junho 2015

Agosto 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Julho 2012

Abril 2012

Janeiro 2012

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

tags

acrósticos

ars poetica

arte

digo alentejo

diversos

fados

flos sanctorum

gato

haiku

inspira-me

instantes

livros publicados

mater

monólogos para dois

odi et amo

onde musa

papéis encontrados

portugal

quadras soltas

viagens

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds